quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Mestre Valente


Tive aulas de Harmonia no segundo ano da faculdade com uma figura ímpar, um velho pianista de grandes histórias e imeeeeenso conhecimento técnico.
Botafoguense doente, comunista e com um temperamento arrasa quarteirão, tornava qualquer tópico por mais complexo ou enfadonho (se é q isso é possível na matéria q ele lecionava, mas isso é outra história...) num espetáculo pirotécnico, pontuando o conteúdo coberto com histórias e piadas, e com grande senso de humor aplicava a didática de uma forma muito clara e concisa. Apesar disso, tinha imensos "arranca-rabos" com os alunos, por vezes mais por uma visão conspiratória do Mestre, por vezes por culpa nossa mesmo, kkkkkkkk. Eu mesmo tive um desses "embates" com o Mestre, acerca se bem me lembro de uma figura de linguagem, uma "hipérbole",kkkkkkkkkk. Desculpei-me humildemente (apesar de inocente, kkkkkkkk) num almoço 3 semanas depois e ficou tudo zerado :)
Sobre o estudo de Harmonia, meu professor tinha uma definição tão clara e tão sucinta que me reservo o direito de parafrasear, se me me permitem. Dizia o Mestre:
"As 3 perguntas a serem respondidas sobre Harmonia são:"

1 - Quem são as "entidades" com quem trabalhamos?

2 - Onde "moram" essas "entidades"?

3 - Como elas se movimentam?

Quando falamos em "entidades" logo associamos as religiões afro-brasileiras (kkkkk, a piada tambem é dele, kkkkk). Entretanto, essas "entidades" nada mais são do que os nossos queridos ACORDES, que em definição breve seriam blocos de 3 ou mais notas tocadas simultaneamente com função de apoio e sustentação harmônica de uma melodia.

Falaremos então nos próximos tópicos das formações dos acordes, iniciando com os mais básicos e seguindo adiante.

Claro, esse tópico fica como singela homenagem ao Mestre Valente, ou Hilton Jorge Valente, ou simplesmente Gogô como era mais conhecido. O patrimônio maior da educação musical nesse país não é o conteúdo definitivamente, visto que ainda são escassas as publicações nacionais cobrindo o assunto, mas a figura do Velho Mestre, o didata, o seu professor, e os meus professores tambem, aqui representados na grande figura do Gogô.

A todos que ensinam e que aprendem um abraço e em frente sempre.

5 comentários:

Vagner disse...

bela homenagem daniel...parabéns pelo tópico!

Todo mundo merece ser feliz III disse...

Oi Daniel,

Nem conheço o mestre Valente, e fiquei emocionada com a sua linda homenagem. É muito gratificante para um professor ser lembrado de forma tão carinhosa por um ex-aluno. Parabéns pela sensibilidade!

Yone

Humberto disse...

sou aluno do Gogo, tenho aulas com ele em sua casa na aclimação... na minha opinião após um certo periodo convivendo com o Gogo parece que em situaçoes do dia a dia eu escuto ele falando essas frases impares, como bem disse o Daniel! somente tendo aula com ele alguem consegue entender como fica entranhado em nós (alunos/musicos) os conceitos que ele passa com tanto bom humor!
PS: devo ressaltar que o Gogo nao gosta muito dessa historia de professor/aluno, ele prefere dizer que somos dois musicos compartilhando experiencias, ele só é jovem há mais tempo... (rsrsrsr)

DIARIO DA AFOCATO disse...

Não conheço o GOGO pessoalmente,mas sei que realmente ele é uma pessoa maravilhosa..Achei excelente e muito merecida a homenagem prestada a Ele..
Parabéns pela iniciativa,,
Nilva

Lili disse...

MERECIDA HOMENAGEM !!!!